NOTA DE ESCLARECIMENTO

O Museu da Diversidade Sexual, equipamento da Secretaria de Estado da Cultura, vem a público, com pesar, informar que a exposição “Todos Podem ser Frida” da fotógrafa Camila Fontenele, que faria parte da programação do FLIV (Festival Literário de Votuporanga) não teve sua abertura autorizada pela prefeitura da cidade.
“Todos Podem ser Frida” é uma exposição lúdica e participativa, onde os visitantes têm a possibilidade de se caracterizarem com adereços representativos da artista mexicana, que se transformou em símbolo dos direitos humanos, principalmente na luta pela equidade entre mulheres e homens. A multiplicidade de imagens que compõem a exposição a partir das fotografias tiradas do público é uma celebração da diversidade humana, incluindo a visibilidade de pessoas com deficiência, diferentes raças e etnias, gêneros e identidades, com a intenção de incentivar uma cultura de paz e respeito pelas diferenças.
Felizmente, vivemos na era democrática e quem quiser ver “Todos Podem ser Frida”, de forma virtual, pode conferir o Facebook do Museu da Diversidade e a página oficial do projeto.

www.todospodemserfrida.com

Comentários estão fechados.